Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2010

Primeiro Dia: A, de Amor

Imagem
O amor é muito, independentemente daquilo que o resto do mundo possa dizer.

Desafio (5)

A Sarinha, do Blog Tubo de Ensaio, lançou-me o desafio do abecedário, cujas regras são:

1. Por cada dia que passar, postar uma letra do abecedário.
2. Para cada letra, identificar o dia.
3. Para cada letra, arranjar uma expressão, palavra... que descreva ou diga algo sobre nós próprios.
4. Em cada post, mediante a letra referida, colocar uma imagem.

Ora pois então, é todo vosso, meus caros seguidores. E quanto a ti, Sarinha, um muito obrigada.

Sarinha

Imagem
Quando a conversa acaba já nem eu sei por onde começou. As perguntas são muitas, mas as respostas não falham, pois vejo-as como uma forma de recordar tudo aquilo porque passei, forma essa que nos permite antever tudo aquilo pelo qual vais passar.
De alguma maneira, foi a coincidência que nos cruzou por estas bandas, quando a proximidade já há muito o tinha feito, mesmo sem sabermos.
És pequena, mas apenas em tamanho. Por dentro evoluis, a cada dia que passa, surpreendendo-me assim com uma personalidade divertida, madura e inteligente. Desta feita, é inevitável o contentamento quando percebo que confias em mim e partilhas alguns pedacinhos da tua vida. É caso para dizer que estarei aqui, a cada desabafo, opinião, sorriso e comentário da vida alheia, daqueles que só nós sabemos fazer.

A magia do Natal (1)

Imagem
Eu sei que já não tenho idade para isto mas, por esta altura, derreto-me completamente ao assistir à publicidade que passa na televisão. Ele são Barbies, Nenucos, Tituchos, peças Lego, jogos que nos levam horas de vida e brincadeira, e muitos outros objectos capazes de fazer com que qualquer criança escreva uma carta ao Pai Natal. É caso para dizer que devem imaginar aquilo que eu gostaria de estar a redigir neste momento!

E não, não são os meus 17 anos que me roubam a magia do Natal. Nem mesmo com estas circunstâncias perdidas por alguma falta de inocência. A criança continua cá dentro, sempre.

Momentos em que me sinto feliz (ironicamente falando)

Noite de Sábado que se preze é passada em casa, por entre exercícios de Matemática que se querem feitos.
Como eu adoro isto!

Momentos em que me dou conta de que nada percebo

Eu disse a verdade, nada mais. Nem tão pouco sabes o que me custou dizê-la, dado que era aquilo que sentia. Contudo, hoje dou-me conta da irracionalidade presente naquelas sensações, pensamentos e sentimentos. Simplesmente não percebo como pude sentir tanto, querer tanto e tentar lutar por tanto, quando tudo isso se resume a nada nos dias que correm. No final de contas, vem a contrariedade de não poder prometer que não mais voltarei a fazer o mesmo, em qualquer outra circunstância.

E isto sobre o Halloween

Imagem
Dou-me conta que algo está realmente errado quando vejo que o facto de me darem um fim-de-semana prolongado é a mesma coisa que oferecerem um rebuçado a uma criança. Contudo, errado ou não, um conjunto de dias assim é sempre bem-vindo por estes lados, principalmente se existirem 24 horas festivas lá pelo meio.
Há alguns anos atrás, era um pouco deprimente a forma como eu comemorava o Halloween, dado que se baseava essencialmente em saídas à rua com os amigos, assim que o sol se pusesse. E não, não íamos pelas portas dizendo “doçura ou travessura”, como manda a tradição inglesa. Por cá, as coisas faziam-se de uma forma um pouco diferente. As comemorações eram realizadas por entre correrias, fugidas ao impacte dos ovos que pela atmosfera circulavam e observações aos rolos de papel higiénico que rolavam por entre a calçada das ruas. De facto, havia exageros por entre estes hábitos, o que levava a que a palavra “vandalismo” circulasse em muitas vozes no dia seguinte. Contudo, não posso neg…

Quando deixamos de viver para recordar

Imagem
Não sei o que dirias se estivesses aqui comigo neste momento. Para dizer a verdade, já nem tão pouco imagino com nitidez o teu rosto, a tua voz e os teus gestos. Começo a esquecer-me de uma pequena parte dos momentos que partilhamos e deixo de prever os actos que tomarias para fazer frente a certas e determinadas situações.
O tempo passou, sei-o bem, mas isso já não justifica absolutamente nada. Tantas foram as vezes em que me disseram que ele curava tudo, e enganaram-se. Os dias correram mas, em contrapartida, tu continuaste ausente. Nem mesmo o hábito, aquele que tomou a melhor parte, conseguiu fazer com que as feridas fossem fechadas e deixasse de existir um lugar teu na minha vida.
Fiz algo por ti, fizeste tanto por mim, fizemos muito por nós. Hoje tudo isto se resume a recordações que se sintetizam em pouco: imagens de momentos que nem deveriam ter sido retratados, dada a força que tiveram para serem vividos; cartas que nem deveriam ter sido escritas, tendo em conta a grandiosidade…

(...)

Sinto falta de mim, da minha forma de escrever e dos motivos com e pelos quais iniciei este blog. Sinto falta de viajar por entre os meus pensamentos, vivências e sentimentos. Sinto falta de escrever com o coração.
Ultimamente só redijo aquilo que o tempo (e a vontade, confesso) me permite(m), mas isso não chega para que eu me veja completa. Tudo isto para dizer que, em breve, voltarei com as palavras que realmente me fazem sentir bem.

Conversas de rua

Imagem
Às vezes pergunto-me por que razão os caminhos são tão curtos e as conversas tão longas, dado que, foram já alguns os dias em que desejei continuar a caminhar na calçada da rua e na companhia de uma determina pessoa, mesmo depois de já ter chegado a casa ou a qualquer outro sítio designado por destino. Não que os temas sejam extremamente interessantes, inovadores ou bem fundamentados. Apenas pela forma como são abordados, pelos gestos com que são descritos e pelos olhares nos quais são reflectidos. E isto chega para que goste de estar ali, num sítio cujas coordenadas de pouco importam.

Influências televisivas

Imagem
Estão a ver este senhor?


Pois bem, como devem saber, tem-se pelo nome de João Ricardo e encarna a personagem Manuel Coutinho em Laços de sangue. Agora, pensem lá bem e vejam se se recordam do riso dele na novela. Pois, muito estúpido, não é? Ora, nos dias que correm tenho uma miniatura de gente, a quem chamam de meu irmão, a imitá-lo como se isso fosse a coisa mais agradável do mundo! É só para dizer que já estive mais longe de ser violenta!

R.

És um casmurro, um defensor de ideias próprias que usa unhas e dentes, um teimoso. Estiveste mal, mas quem nunca esteve? Contudo, também não gosto propriamente facto de estar chateada contigo. Não te disse, mas queria que soubesses. Só porque sim!

Coisas que demoram a chegar

A viagem de finalistas está aí à porta, isto é, faltam poucos meses para que este evento se dê ao luxo de acontecer. Por entre as sugestões apresentadas pela Associação de Estudantes lá da escola, encontram-se destinos como Ibiza, Lloret de Mar, Benidorm e outros tantos dos quais já não me recordo. Ora, como os controlos que se apresentam à mistura não são propriamentesignificativos, a grande maioria dos alunos já está em pulgas para embarcar, não sendo eu a excepção à regra.
Dado que a curiosidade é algo que abunda por estes lados, se não for pedir muito, partilhem lá as vossas experiências sobre o assunto ali na sondagem à vossa direita.

Obrigadinha!

E o momento parvo do dia foi...

…aquele em que a escola quase parou para que pudéssemos fazer o teste de Biologia. Sim, porque as nossas queridas professoras tiveram o desejo absurdo de fazer um único teste para todas as turmas e marcar o mesmo para uma data em que tivéssemos tempo livre, de forma a que a informação acerca das perguntas não se dispersasse. Isto sim, demonstra a relação de confiança existente entre professores e alunos!


Foram noventa minutos com (um desagradável) cheiro a exame nacional!

Um rabisco de conhecimento

Imagem
É agradável conhecermos as pessoas e sabermos aquilo que podemos esperar delas. Nestes momentos, temos a perfeita consciência do sorriso que vão rabiscar para aquele momento em especial; das palavras que vão proferir, simplesmente porque nos vão responder a uma determinada frase; e dos gestos a que vão dar alma como forma de se expressarem. Eu gosto disto, e sorrio quando percebo que valeu a pena chegar ali para as ter descoberto.

Tenho uns seguidores que são uns amores

A sondagem ali do lado já fechou e por isso agradeço a todos vocês pela ajudinha, dado que foi bastante importante para me iluminar um pouco, no que toca à questão da escolha da universidade. Contudo, continuo bastante indecisa e tenho a certeza absoluta de que a resposta final só sairá de mim quando tiver mesmo de ser dada. Até lá, resta-me estudar para ter a oportunidade de poder escolher!

Uma questão de (des)confiança

As pessoas conseguem ser falsas, mesmo que não o tenham como objectivo. Induzem em erros, mentiras e crenças um tanto ao quanto estúpidas, julgando que isso as tornará menos veneráveis aos outros. Magoam e acabam por se magoar, embora nem sempre tenham consciência disso.
Não sou ninguém para questionar formas de vida e opções. Apenas tenho a noção de que a confiança é pouca, daí que tenha de ser oferecida apenas a quem a merece.

17

Imagem
Não és igual a tantas outras pessoas. És tu: genuíno, puro, anormal e sem influências exteriores. Chegas atrasado, tens conversas descontextualizadas no tempo e no espaço e possuis essa mania de mexer no cabelo como se ele fosse o tesouro mais importante da tua vida (e, digamos a verdade: até é um tesouro bem bonito). Contudo, és aquele que mais me faz rir, não só a mim, mas também a todos aqueles que te rodeiam; és o que continua connosco, mesmo depois das circunstâncias terem dito o contrário; és quem está sempre lá. E é por isto que te escrevo hoje, em palavras que sei que serão lidas por ti.
Parabéns Joãozinho!

Pessoas deveras amistosas

Cá em casa as coisas funcionam de uma forma bem simples e óbvia: o meu irmão faz-me os favores e eu pago-lhe em pastilhas-elásticas quando não tenho nenhum factor suficientemente forte e ameaçador que possa usar contra ele. Isto, até ao dia em que eu virar caloteira, algo que já terei acontecido se ele não me fosse tão útil!


Já não se fazem irmãos como antigamente!

Tens o teu mundo, eu tenho o meu

Imagem
Dizes conhecer-me como a palma da tua mão quando, nem na melhor das hipóteses, te deste ao trabalho de o fazer. Questionas, reclamas, exiges. Ignoras qualquer tipo de opinião, correcção ou advertência.
As pessoas são feitas de carne e pensamento que, juntos num só, sentem e sofrem cada envolvência a que se sujeitam ou à qual estão obrigados a ser sujeitados. Mas tu não sabes disso, ou se o sabes, ignoras. Usas e abusas como se de fantoches se tratassem; como se não vissem, ouvissem ou cheirassem; como se não tivessem sangue a correr pelas veias, tal como tu; como se fosses o único que consegue fazer tudo da melhor forma. Como, como e como. São meras as hipóteses que fazem de ti um ser com vida, quando na verdade, apenas habitas uma realidade que é só tua e se baseia num puro egoísmo.
O futuro pertence-te, faz dele o que pretenderes, pois nada tenho a ver com isso. Apenas te quero dizer que não és tu quem me vai obrigar a viver num mundo onde não posso ser eu.

Porque nem tudo te posso prometer

Imagem
Pegavas na minha mão e entrelaçavas os teus dedos nos meus. Eu seguia-te, como se isso se tratasse de um acto tão natural como um respirar ou um simples bater do coração. Tinha a certeza de que estava a fazer aquilo que era melhor para mim, porque, de certa forma, via que concordavas comigo quando te olhava nos olhos, sem que fosse necessário proferir qualquer tipo de palavras.
Hoje, que já não estás aqui, sei por onde quero e devo ir. Contudo, falta-me o teu olhar para espelhar a verdade de algumas quase certezas, e dar-me assim um pouco de segurança para poder seguir em frente.


Não me peças para prometer que não sinto a tua falta.

Décimo Dia - Uma Confissão

Tenho um mau feitio do pior.

Dramas de uma adolescente em pré-maioridade (2)

Procura-se tarde de Domingo chuvosa, uma manta quentinha e um filme agradável de se ver, quando na realidade o serão vai ser preenchido por um trabalho de Biologia deveras interessante e com um dos temas mais fantásticos do mundo: Os Métodos Contraceptivos. Há coisas fantásticas, não há?

E isto para respeitar o aparente lema português de se deixar tudo para a última!

Nono Dia - Dois Smileys Que Descrevem A Minha Vida Agora

Imagem

Oitavo Dia - Três Coisas Que Eu Gostaria De Esquecer

Imagem
1. Todas as vezes que traíram a minha confiança.
2. As quedas atribuladas que tive em frente a um considerável número de pessoas.
3. Todos os momentos em que falei demasiado.

E não é que estou confusa?

No que toca ali à sondagem do lado, será que me poderiam dizer o que entendem por "outra"? Antes que eu morra de curiosidade!

Obrigadinha!

Sétimo Dia - Quatro Coisas Que Eu Nunca Esqueci

Imagem
1. O primeiro beijo.
2. A semana de intercâmbio na Holanda.
3. O primeiro dia do Secundário.
4. O dia em que me fizeram uma festa de anos surpresa.

Momentos em que desespero (honestamente falando)

Imagem
Há algum tempo atrás, quando eu era mais pequena, houve um dia trágico que me marcou profundamente. E não, não foi a morte do meu gato e muito menos uma queda um tanto ao quanto atribulada, pois com isso já eu estava habituada a viver. Foi, e isso sim, o momento em que engoli uma espinha de chicharro! Uma coisa normal, pensam vocês, mas na inocência daquela idade pensei verdadeiramente que ia morrer, dado que o meu subconsciente me jurava a pé juntos que ela estava encravada na minha garganta, o que foi posteriormente contrariado pelos médicos, como é óbvio! E já agora, os dias que se prosseguiram não foram, de todo, os mais amistosos de se viver.
Contudo, embora o tempo tenha passado e a minha maturidade tenha evoluído, ainda hoje demoro séculos a comer uma simples posta de peixe. E aí pergunto: será que os traumas algum dia haverão de contribuir para que a normalidade abunde na minha pessoa?

Selo Oficial (3)

Imagem
Pois bem, cá estou eu mais uma vez a presentear todos aqueles blogs que mais me interessam e motivam para lá ir, de forma a agradecer pelos bons momentos de leitura que me oferecem. Desta feita, eis os escolhidos:

Tubo de Ensaio

Luzes, câmara, acção

Photoshoot

WowZenBlamDamn!

.heartbeats.

TheHeartOfLife

Belíssima

Casulo de Seda

Ora então, vamos lá às regras:

1º- Comentar o blog da criadora.

2º- Responder às perguntas:
Algum dia sentiste que todos os segundos valeram a pena?
Que momentos são para ti tempo perdido?
Se fosses um relógio, onde gostarias de estar pendurado? Porquê?

3º- Passar o selo a 3 outros blogs.

Contudo, algumas regras existem para serem quebradas, portanto, deixo ao vosso critério obedecer ou não a estas.

Sexto Dia - Cinco Pessoas Que Significam Muito Para Mim

Imagem
1- Avó.
2- Mãe.
3- Irmão.
4- Amigos (escolher um ou outro é uma missão impossível).
5- Hugo.

(...)

Imagem
"Não consegues até ao dia em que dizes o contrário."

Quinto Dia - Seis Coisas Que Eu Gostaria Muito De Fazer E Que Ainda Não Fiz

Imagem
1- Um interrail.
2- Saltar de pára-quedas.
3- Tomar um banho nua, no mar, à noite.
4- Andar de moto 4.
5- Aprender a tocar violino.
6- Voluntariado.

A normalidade abunda por estes lados

Acham normal eu não conseguir limar as unhas sem colocar a língua de fora? Pois bem, quando dou por mim em pleno acto, já assim estou. Embora de forma inconsciente, acho que me safo melhor desta maneira!

Por favor, digam-me que não sou a única que faço coisas estranhas como esta!

Um mimo daqueles

Imagem
Pois bem, mais um selo que veio cá para o blog. Desta feita, considerei-o uma recompensa psicológica, dado que não consegui encontrar as diferenças (se é que elas existiam) na imagem com que o Zen nos desafiou lá no seu cantinho. Contudo, olhem lá que coisa mais riquinha:



Um muito obrigado!

Quarto Dia - Sete Coisas Que Cruzam Muito A Minha Mente

Imagem
1- As mil e uma coisas que pretendo fazer no futuro.
2- A roupa a vestir no dia seguinte.
3- As recordações que guardo na memória.
4- O que faria se fosse rica.
5- A universidade.
6- Aquilo que já fiz de errado.
7- O meu “Segundinhos” (sim, este é o nome carinhoso que eu dei ao blog- chamem-me maluca, mas assim sempre fica mais curto de se dizer e pensar).

Procuram-se palpites (2)

Imagem
Por esta altura, já os estudantes do 12º ano dos cursos profissionais andam um tanto ao quanto preocupados com a PAP,- da qual, por sinal, e estou livre- que para quem não sabe, é uma prova de aptidão profissional que justifica a capacidade dos alunos para a entrada no mercado do trabalho e, caso não seja efectuada, implicará um inacabamento do ensino secundário. Desta forma, venho por este meio pedir uma ajudinha aos meus queridos, originais, inteligentes e dedicados seguidores, dado que tenho três amigos incluídos nesta perspectiva tão apetecível do ensino não regular. Ora então, eis as condições em que eles se encontram:

a) Alunos do curso de Audiovisuais, cujo trabalho terá de consistir numa curta/média/longa-metragem, num documentário, num video clip, num anúncio publicitário ou no pior dos casos, numa reportagem.

b) Aluna do curso de Contabilidade, de quem a PAP terá de abordar a “criação” de uma empresa, a hipótese de implementação de um produto num novo país ou algo que tenha a …

Terceiro Dia - Oito Maneiras De Ganhar O Meu Coração.

1- Não ter vergonha em admitir o que sente.
2- Preocupar-se comigo e com todos aqueles que ama.
3- Ter objectivos e lutar por eles.
4- Ser divertido.
5- Não ser preconceituoso.
6- Ter conversas interessantes, mesmo quando o tema não é muito apelativo.
7- Ser solidário.
8- Não ser machista.


Se este terceiro dia não pertencesse a um desafio ao qual aderi, talvez não respondesse ao que ele me pede, visto que os pontos anteriores são relativos, dada a imprevisibilidade existente nas pessoas, mesmo que esses mesmos seres sejamos nós. Contudo, está feito!

P.S.- Será que só a mim é que este terceiro dia parece saído de uma daquelas páginas das revistas cor-de-rosa, em que as pessoas apelam desesperadamente por um(a) companheiro(a)? Não que eu tenha algo contra isso, pois está claro!

Segundo Dia- Nove Coisas Sobre Mim

Imagem
1- Não gosto de falar depois de acordar.
2- Não gosto que me corrijam, embora tenha de aceitar as críticas à mesma.
3- Não gosto de feijões.
4- Sou doida por figos.
5- No auge dos meus 156 cm, gosto de quando se metem comigo por ser pequena, mesmo resmungando sempre que o fazem.
6- Sou muito respondona.
7- Não gosto de fazer a cama.
8- Gosto dos bonecos da Disney.
9- Gosto de ter os olhos verdes.
10- Gosto de ver o meu cabelo no espelho ao acordar, dada a desorganização que nele paira. E já agora, por jeito de curiosidade, a imagem é para terem uma noção de
como eu me vejo quando acordo.

Primeiro Dia - Dez Coisas Que Gostaria De Dizer A Dez Pessoas Diferentes Agora.

À minha avó:
Desde sempre estiveste lá: nas primeiras fraldas, nos primeiros biberões, nas primeiras palavras e nos primeiros passos. Com o tempo, fui crescendo, assim como tu te foste adaptando, tendo em conta que muitas vezes éramos uma só, dada a tua capacidade para passar despercebida por entre jovens, sorrisos, sonhos inocentes, ambições estonteantes e vontades de viver.
Contudo, tu partiste, porque alguém decidiu que assim haveria de ser. Em contrapartida, nem mesmo esse facto me impede de continuar a amar-te, embora aquilo que significas para mim vá muito além do que consigo explicar.
Hoje, passado algum tempo desde a tua partida, começo a perceber que nunca me disseste adeus e nem mesmo “até já”, pois até isso seria demais. Mas eu sei que estás sempre comigo, tal como prometeste, e é nesses momentos que tomo consciência de que a única coisa a dar-te em troca é a minha felicidade.

À minha mãe:
És a mais rabugenta, chata e embirrante que conheço neste mundo. Contudo, ninguém me perce…

Procuram-se palpites

Pois é, com o decorrer deste ano lectivo, já a universidade se vai aproximando. Mesmo sabendo que ainda falta algum tempo, e se não for pedir muito, ajudem na sondagem ali ao lado. Só para começar a ter uma ideia...


Obrigadinha!