Páginas

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Tens o teu mundo, eu tenho o meu


Dizes conhecer-me como a palma da tua mão quando, nem na melhor das hipóteses, te deste ao trabalho de o fazer. Questionas, reclamas, exiges. Ignoras qualquer tipo de opinião, correcção ou advertência.
As pessoas são feitas de carne e pensamento que, juntos num só, sentem e sofrem cada envolvência a que se sujeitam ou à qual estão obrigados a ser sujeitados. Mas tu não sabes disso, ou se o sabes, ignoras. Usas e abusas como se de fantoches se tratassem; como se não vissem, ouvissem ou cheirassem; como se não tivessem sangue a correr pelas veias, tal como tu; como se fosses o único que consegue fazer tudo da melhor forma. Como, como e como. São meras as hipóteses que fazem de ti um ser com vida, quando na verdade, apenas habitas uma realidade que é só tua e se baseia num puro egoísmo.
O futuro pertence-te, faz dele o que pretenderes, pois nada tenho a ver com isso. Apenas te quero dizer que não és tu quem me vai obrigar a viver num mundo onde não posso ser eu.

8 comentários:

Cristiane disse...

Obrigada pelo carinho lindona
tuas palavras são lindas
Bjs

Lú Pinheiro disse...

Oi lindinha...
adorei o texto...
como sempre...
tenha uma ótima semana...
bj flor

ana neves disse...

adorei o texto! é mesmo (:

- silvaaa ' disse...

Que texto bonito :)

Eu posso não ser a melhor conselheira do mundo, mas sempre que quiseres desabafar já sabes :) E agradeço-te muito o que tens feito e dito ♥

cristiana(: disse...

gosto muito do teu blog e adora a maneira de como escreves(:

comentaste o meu mas eu só vi ao bocado :D
tbm gostas de bones?é realmente uma serie mt boa!xp
bj

luis, o tigre disse...

que texto bonito ahahaha

catarina, ma armastan sind. Obrigado por tudo (:
Sabes onde me encontrar * és melhor que isto, por isso supera-te e volta a sorrir para sempre.

Zen disse...

Ninguém nos pode obrigar a ser aquilo que não somos e quanto a isso não se pode dizer tão bem quanto tu neste texto. Congrets

Pi disse...

porque é que será que existem tantas pessoas como a que acabaste de descrever?
lidei com uma pessoa assim durante quase três anos, fui aguentando, tentando adaptar-me até ao dia em que percebi que nada iria mudar e que estava a perder o meu tempo e principalmente a minha dignidade para alguém que não merecia.
também separei os nossos mundos e acredita, foi a melhor coisa que eu poderia ter feito.

boa sorte :)