Páginas

domingo, 31 de outubro de 2010

Sarinha

Quando a conversa acaba já nem eu sei por onde começou. As perguntas são muitas, mas as respostas não falham, pois vejo-as como uma forma de recordar tudo aquilo porque passei, forma essa que nos permite antever tudo aquilo pelo qual vais passar.
De alguma maneira, foi a coincidência que nos cruzou por estas bandas, quando a proximidade já há muito o tinha feito, mesmo sem sabermos.
És pequena, mas apenas em tamanho. Por dentro evoluis, a cada dia que passa, surpreendendo-me assim com uma personalidade divertida, madura e inteligente. Desta feita, é inevitável o contentamento quando percebo que confias em mim e partilhas alguns pedacinhos da tua vida. É caso para dizer que estarei aqui, a cada desabafo, opinião, sorriso e comentário da vida alheia, daqueles que só nós sabemos fazer.

2 comentários:

GF disse...

Amo rever as minhas recordações!

Sara Silvaaa disse...

Tão queriida (:
Obrigada pelo texto, obrigada mesmo.
Acredita que também gosto muito de falar contigo, és uma espécie de irmã que nunca tive. Sempre quis ter uma irmã mais velha para pedir ajuda e partilhar experiências. Obrigada mesmo por tudo :')