Páginas

domingo, 10 de outubro de 2010

Porque nem tudo te posso prometer


Pegavas na minha mão e entrelaçavas os teus dedos nos meus. Eu seguia-te, como se isso se tratasse de um acto tão natural como um respirar ou um simples bater do coração. Tinha a certeza de que estava a fazer aquilo que era melhor para mim, porque, de certa forma, via que concordavas comigo quando te olhava nos olhos, sem que fosse necessário proferir qualquer tipo de palavras.
Hoje, que já não estás aqui, sei por onde quero e devo ir. Contudo, falta-me o teu olhar para espelhar a verdade de algumas quase certezas, e dar-me assim um pouco de segurança para poder seguir em frente.


Não me peças para prometer que não sinto a tua falta.

4 comentários:

Zen disse...

Lindo, lindo

Lú Pinheiro disse...

oi lindinha..
adorei o texto...
tenha uma ótima semana...
bj florzinha

Belíssima disse...

Seja lá quem for que te dá esta saudade, vc conseguiu me emocionar, pois, ainda tenho quem em dia algum, imagino deixar de ter, por mais que isto seja real em algum tempo de nossas vidas....
bjs

David (Trufas) disse...

Muito bom texto.
Escrito com sentimento ;)