Páginas

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Por onde andarão os sentidos de consciência e responsabilidade característicos de uma adulta?

Eu sou uma pessoa extremamente inconsciente, ou pelo menos o pareço de quando em quando. Muitos são os dias em que ando à procura de algo em que possa participar e acabo por me esquecer de que isso me requererá tempo, tempo esse que por sinal se poderá tornar escasso em momentos carregados de motivos de força maior. Não que perca a noção da realidade, mas o espírito pouco ou muito activista que tenho acaba sempre por falar mais alto, quanto mais não seja para espantar ocasiões de tédio escrito em longas páginas. E o resultado de tudo isto revela-se em poucas horas dadas à cama e agravamentos do meu bom humor matinal, que por si só já era algo de fascinante (ou não)!