Páginas

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Dos Amigos Estranhos

Todos temos um(a) amigo(a) com espírito revolucionário que consegue despertar em nós um lado violento no decorrer da mais simples conversa, desde que esta envolva qualquer tipo de tema político, claro está! Como tem vindo a fugir para o hábito, eu não sou a excepção à regra, tal a convivência com uma jovem adolescente que não tem mãos a medir no que respeita ao conhecimento das ideias de cada partido e das medidas tomadas pelo governo, e à demonstração dos seus pontos de vista perante quem a rodeia, como se estes se tratassem de alguém que as pode colocar em prática. É algo que tanto tem de extraordinário como de sobrenatural, garanto-vos!
Pois bem, nestes últimos tempos da minha vida que são os primeiros da maioridade, tem-me sido apelado por ela um voto consciente que, como é óbvio, resultará da assistência a debates e seus parasitas, desde o momento presente. Escusado será dizer que, com muita lástima minha, o meu nível de interesse por esta espécie de assuntos atinge uma fasquia demasiado baixa. Esperemos que com a notificação eleitoral recentemente recebida por mim (que por sinal me fez sentir pertencente ao grupo da gente grande) a coisa melhore, não vá a miúda cuspir fogo!

5 comentários:

Daniela Pereira disse...

Por acaso não tenho nenhum amigo assim no grupo, se calhar a revolucionária sou eu. Não é que ache que as diferenças possam ser muitas, mas vamos ver se isto não vai parar ao mesmo...

Cátia Mourisca disse...

gosteiii!

Belíssima disse...

Não sei se comemoras mas passei para desejar uma Feliz Páscoa!!!!!!!!!!!
bjs

Catarina Elwin Haner disse...

Essa tua nova vida anda com muitas revoluções xD

Vanessa R. disse...

hahaha acho que estou rodeada de pessoas assim e se me visualizar bem talvez eu também seja assim, rs, adorei o texto.