Páginas

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Das tuas fracções

Vens com pequenos passos dados sob pedaços de gelo, como que numa plenitude escrita com desdém, e tens sempre um bom motivo para te ires embora ou um melhor sítio para ficares. No fundo, o teu fado foi traçado com a tristeza da calçada molhada pela chuva no brilho da noite, prendendo-te ao vento que insiste em desaparecer depois de chegar. Tens-te pelo nome de felicidade: um pecado jamais vivido por inteiro.


E eu não gosto que seja assim...

2 comentários:

Rita Martino disse...

"Tens-te pelo nome de felicidade: um pecado jamais vivido por inteiro.", AMEI esta frase :)

Liliana Rodrigues disse...

ADOREI !