Páginas

sábado, 21 de maio de 2011

Feminismo no seu auge

Três horas e quarenta minutos. A cama e o sono estão bem longe. Por aqui, seis seres femininos respiram o ar de um mesmo quarto, por entre almofadas e cobertores.
Os dados são lançados, os discos colocados devido à sorte oferecida pelo divino Espírito Santo, de maneira a que o jogo balança a noite. Na atmosfera paira algo que muito se assemelha ao som da Rádio Comercial, ou pelo menos assim o sinto. As pipocas colocadas na mistura apresentam-se como sendo uma tentativa de espanto para aqueles que possam vir por acréscimo, devido à imaginação característica do depois de um típico filme de terror.
A união faz a força, quanto mais não seja para aumentar a vontade de passar longas horas num mergulho pelo inconsciente profundo. Contudo, na memória ficam os bons momentos daquilo a que se pode chamar de festa de pijama ou girl’s party. Entre os dois venha o diabo e escolha, porque o nome de pouco importa.