Páginas

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Décimo Quinto Dia- O, de Oncologia


O cancro deixa marcas naqueles que com ele se cruzam, dói no corpo e maltrata a alma. Sente-o quem o tem, vive-o aqueles que o vêm agir nos pedaços de gente dos que amam. Muitas vezes morre vitorioso com um corpo que deixa de viver. Outras, porém, ensina que a vida muito mais é do que reclamações e discussões desnecessárias. Para ser sincera, espero poder trabalhar nesta área no futuro, dado que assim poderei ajudar alguém, já que em tempos não o pude fazer.

3 comentários:

Lau* disse...

É doloroso...uma dor muito forte, não só para quem o tem mas como para quem está ligado a ele indirectamente. Acho que nós, de uma forma geral, nos queixamos constantemente e por vezes não sabemos a sorte que temos por não termos problemas piores. Já tive 2 membros da família muitps próximos com este problema, um felizmente correu tudo bem o outro nem por isso...e ver alguém a ficar fraco e fraco e fraco até perder as forças de vez é muito doloroso...sem dúvida...mata-nos um pouquinho por dentro

Luh disse...

Nem consigo imaginar...

Catarina Sofia disse...

é uma dor que doeu mais naquela altura e que agora te fica na consciência como uma parte de culpa.
acho que seguires a profissão até te vai fazer bem, e além do mais, ser-se médica é cuidar daquelas pessoas que não conseguem cuidar de si mesmas. uma vez li num blog, que havia um médico que fazia diagnósticos "falsos" a velhinhos que não tinham familia, só para ficarem no hospital com abrigo e comida.
:x