Páginas

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Todos temos dias assim: patéticos


Dizem que o amor é cego, mas para mim isso não chega. O amor é cego, surdo e mudo. Cego porque corre mas não vê por onde anda, surdo pois mil vozes o contestam embora nenhuma ele ouça e mudo para que possa guardar as palavras que surgiriam como se de uma facada se tratasse. É por todas estas razões que ele se torna irracional, inconsciente e parcialmente instintivo. Talvez seja por isso que nos magoe tanto e, porventura, estes serão os motivos pelos quais ele nos torna pateticamente tão felizes.

2 comentários:

ALSM disse...

O amor é um cabrão.Pronto,digo eu.

Catarina disse...

ALSM: Sem meias-voltas e rodeios, foste directa!! (: Mas sim, realmente às vezes é muito estúpido! ^^