Páginas

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Ajuda para morrer



Tu sorris. A vida dá-te a mão e acompanha-te nesta caminhada que é a tua existência neste mundo de momentos. Momentos pequenos, momentos felizes, momentos tristes, momentos em que lutas, momentos em que desistes e momentos em que, por e simplesmente, existes.
O sol irradia, tudo evidencia um cenário perfeito, transcendente talvez, ilusório até. Momentaneamente, e sem que possas ter consciência de tal facto, o vento grita, fazendo com que na duração de um sopro o inevitável aconteça, fazendo que percas tudo aquilo que construíste, fazendo com que te seja apresentada uma nova realidade.
O sofrimento invada-te o corpo, pois incrivelmente, mas apenas uma doença consegue destruir-te ali mesmo, à tua frente, sem que nada, mas mesmo nada possas fazer. Agora a vida já não te dá a mão para que a possas conduzir, agora apenas vem ter contigo quando esse é o seu desejo, agora apenas te dá o que precisas quando os teus minutos de existência dependem disso. O que pensas? Agora que já viste o que é felicidade, agora que já sentiste tudo aquilo que de melhor te pode ser dado, agora que te retiraram tudo? É inevitável, não é? O sofrimento invade-te assim a alma também, destruindo o que resta do teu "Eu feliz".
A morte espera. Pouco ou mais tempo, a morte espera sempre. Mas gora é ela que te chama, pois a mesma e o sofrimento deram as mãos, sendo este último quem te leva a pensar de forma diferente.É ele que te leva a reflectir sobre ti, sobre o que foste, sobre o que és e sobre o que serás; é ele que te leva a explorar o que viveste, o que vives e o que viverás; é ele que te convence que viver assim não faz sentido. Queres morrer? A voz da morte está tão perto... E se ela se cala? E se agora a chamares e já não te ouvir? E se apenas estiver à tua espera? E se agora fores tu a querer ir ter com ela? Achas que alguém te ajudará?

A todos aqueles que chamaram a morte. Aos que pedem ajuda para morrer.

Sem comentários: