Páginas

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Ironia das ironias


Olhar para trás é algo que, involuntariamente, fazemos todos os dias. Não porque seja desejado pela nossa mente, mas sim porque é decidido pelo nosso subconsciente. Trata-se de uma reflexão, chamar-lhe-emos assim, que "decidirá" se fomos ou não bem sucedidos, tendo em conta o nosso passado conjugado com os nossos objectivos.
Por vezes, quando a realização e a satisfação plenas não guiam os nossos dias, verificamos que nem tudo valeu a pena, resultado: queremos tanto recuar no tempo e voltar a fazer tudo de novo, que acabamos por não ver que podemos construir um novo início para a nossa vida. Não será esta uma atitude parva e desprovida de inteligência para um ser que se diz tão dotado?
Porque, simplesmente, olhamos, na maioria das vezes, para o lado errado.
Aos que vivem acorrentados aos erros do passado, não conseguindo ver novas perspectivas do futuro.

1 comentário:

Anónimo disse...

O passado é uma espada de dois gumes, podemos aprender com ele e também ficarmos amarrados a ele.

Temos a ideia que o que se passou vai voltar a acontecer, mas não o deveríamos ter, mas para alguns é practicamente impossível, chamarlhe-e-mos consciência pesada? O problema é quando o que fizemos não tem nada para ser recriminado mas mesmo assim pensamos que temos culpa...

...
Beijinhos*