Páginas

sábado, 19 de setembro de 2015

Dos sonhos

Passo o dia ocupada para não pensar no que não devo, mas depois tenho os meus sonhos para me lembrarem do que não é suposto. E bolas, este poder fantástico que a nossa mente tem de tornar tudo tão real dá cabo de mim!

1 comentário:

Filipa disse...

Podia ter sido eu a escreve-lo. Realmente a veracidade dos sonhos dificultam seguir em frente... porque nos lembram sempre mais do que deviam.
beijo doce e boa sorte.