Páginas

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Porque nem tudo o que parece é


Às vezes faço-me de inocente e não digo nada perante aquilo que percebo, como que em jeito de não magoar as pessoas e não arranjar confusões. Mas por mais altruísta que possa querer ser, não sou estúpida e dou-me muito bem conta das intenções dos outros e das voltas que tentam dar para as atingir. Só gostava que isso não acontecesse, que não estragassem tudo.