Páginas

quinta-feira, 15 de março de 2012

Eu, em versão ocupada

Esta coisa de trabalhar/ estudar/ socorrismo e outras atividades mais está a dar cabo de mim. Ando com os sonos trocados e mesmo quando durmo uma manhã inteira (nos dias em que não tenho aulas) consigo chegar à noite para lá de exausta. Juntando a tudo isto o facto de ter má vontade e fazer birras momentâneas perante certos afazeres que menos me agradam, prolongando-os e diminuindo o tempo de diversão, acho que teria alguns motivos para dizer que o meu dia-a-dia no presente é bem pior do que aquele que alguma vez tive. Mas não o faço.
Nem toda a gente tem o prazer de fazer o que quer para se enriquecer pessoalmente e, no entanto, eu tive essa oportunidade este ano. Porque a criei, é certo, mas quando o fiz não imaginei as repercussões que esta haveria de ter. Foi-me incutida uma concentração de maturidade por tempo que eu pensava adquirir só daqui a meia dúzia de anos. E digo isto porque tenho começado a valorizar aspetos que me passavam ao lado, e olhem que não eram poucos. Céus, acho que me começo a sentir um bocadinho adulta por dentro, pronto!

1 comentário:

D.Pereira disse...

Ena pá a sentir-se adulta LOL
Sei bem o que isso é, mas prefiro pensar que isto é por ainda não estarmos no verão... por isso é que o tempo parece curto para as minhas coisas... por isso é que chego ao final do dia sempre exausta.