Páginas

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

J.

E depois há aquelas conversas que nos enchem o coração, por percebermos que não fomos esquecidos pelos sujeitos de quem gostamos e que não vemos há bastante tempo. As pessoas crescem, vão estudar para outra cidade e por lá se deixam ficar. Mas, no fundo, ninguém consegue apagar o que realmente importou, deixando assim um breve rasto da tentação de reviver os momentos. Eu, pelo menos, quero acreditar nisso.

1 comentário:

Rita Martino disse...

Eu acredito fielmente nisso :)