Páginas

domingo, 20 de novembro de 2011

Sei que virá


Num dia tenho mil e um projectos, mil e uma ambições, mas que depois de um sono prolongado nada mais são do que memórias. Como se tudo se fosse complicando, embora nada tenha mudado. Num dia vivo mil e um sentimentos, mil e uma canções do futuro, mas que depois de um sono prolongado nada mais são do que as histórias da imaginação, para um dia contar. Como se tudo fosse perdendo a racionalidade, embora pouco se tenha alterado. Num dia vejo mil e um sopros de crença, mil e uma esperanças, mas que depois de um sono prolongado nada mais são do que a espera de um passado que volte a acontecer, para me fazer sentir tudo novamente. Como se o tempo envelhecido fosse um lugar melhor para se ficar, embora, no final de tudo, apenas eu me tenha transformado.
Espero aquele “click” que vejo lá ao fundo, no horizonte, por saber que está perto e que virá. Não sei se vem hoje ou em qualquer outro dia próximo, mas a minha mente jura-me a pés juntos que aparecerá e que me ajudará a enraizar no futuro a força da esperança de tudo aquilo que passou. "Será um novo começo, sem que dês por isso"- disse-me ela, um dia destes.

1 comentário:

Catarina disse...

pois é :)
de nada, e obrigada também.