Páginas

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Dos espécimes masculinos #2

Para que conste, cada vez os entendo menos. A eles e às suas magníficas técnicas de aproximação. Pergunto-me se a ideia não seria mais fortalecer o deixa-me-parecer-interessante-já-que-sei-que-não-o-sou, em vez do quero-que-aconteça-isto-e-aquilo-só-porque-sim-e-não-porque-ela-gosta-minimamente-de-mim. Desta forma, a regra de prevenção quanto a maleitas futuras é abandonar o barco enquanto a bóia estiver por perto, não vá a coisa correr mal ao ponto de ser obrigada a afogar o marinheiro!

3 comentários:

Rita Martino disse...

Claro, trabalhar não só é parecido como, vendo bem, até é bastante melhor xD ahahah

Rita Martino disse...

"a regra de prevenção quanto a maleitas futuras é abandonar o barco enquanto a bóia estiver por perto, não vá a coisa correr mal ao ponto de ser obrigada a afogar o marinheiro!", ADOREI! :)

Miguel Silva disse...

Para quê continuar a lutar quando a batalha já está perdido. Para quê perder mais dignidade numa coisa já perdida?

Mais vale lutar amanhã não achas?