Páginas

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Do 2º emprego

Guardando na memória uma semana passada a constatar que os patrões não precisam necessariamente de ser más pessoas para serem a favor da exploração, a perceber que os homens de meia-idade são feitos de conversas que não lembram a ninguém, a verificar que os meu pés podem atingir um estranho limiar de dor, a ver a lixívia como a pior inimiga do que resta da beleza das minhas mãos e a viver algo muito longe de uma existência social satisfatória, eis que me deparo com o meu segundo trabalho, desta feita na caixa de um supermercado, em part-time.
Amanhã assino o meu contrato. Finalmente me vou ver livre desta vidinha dividida entre a cama e o sofá, que de agradável apenas tem a raridade!

3 comentários:

Rainha de Copas disse...

Boa Sorte!Eu também preciso urgentemente de um emprego e até agora nada...

Daniela Pereira disse...

começo a achar que daqui a um tempo nem isso é agradável :x

Anónimo disse...

Vais ficar com umas dorzinhas nos pés que até vou ter pena aninhas