Páginas

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Do querer acreditar

Quando o medo aperta, as palavras certas vindas de alguém de quem gosto muito e em quem confio tranquilizam-me, mesmo sabendo que o cenário pode não ser tão cor-de-rosa assim. Bendita sejas, ó inocente vontade de acreditar!

1 comentário:

José Carlos disse...

oh, por mais má que esteja a situação, só pode sempre melhorar :\ a vontade de acreditar não é tão inocente assim! que fique tudo bem contigo!