Páginas

terça-feira, 23 de novembro de 2010

17

Hoje é um dia importante, pois é o dia do teu aniversário. Para dizer a verdade, não sei bem como comecei a gostar de ti, porque no início eras apenas mais um elemento da turma, destacado pela sua estranha e característica voz, e pelas respostas tão estupidamente directas, passíveis a uma risada geral. É certo que isto agora de pouco importa, dado que o mal já está feito (ironia no seu auge).

Se soubesses o quanto me irritas de cada vez que me dás na cabeça ou resmungas simplesmente porque sim, provavelmente não me falarias. Contudo, isso não seria um acontecimento muito positivo de se viver, não agora, não para mim, porque se contariam pelos dedos as vezes em que a razão deixaria de ser um caminho seguido pelo meu ser. És um dos traços do desenho que descreve a minha racionalidade, e assim me ajudas, dia após dia, não só a perceber que o mundo pode ser tão cor-de-rosa como nos contos de fadas, mas também que existem adversidades, alusivas a serem ultrapassadas. Desta forma, estaria a mentir se dissesse que a tua amizade não é importante para mim e que me seria completamente indiferente conhecer-te ou não.

Sabes o que mais admiro em ti? A tua capacidade em ser genuíno, independentemente de tudo aquilo que os outros possam pensar ou dizer; a tua persistência e perseverança, despertadas a cada desafio que a vida te oferece; a tua humildade e simplicidade, prontificadas para cada pessoa, por mais que esta se distinga de ti; as tuas respostas inteligentes que, embora em menor número (diz lá que não sou uma pessoa dada a elogios), presenteiam aqueles que te rodeiam.

Agarra o dia ao nascer. Sorri com os dedos na companhia da tua guitarra como se o amanhã fosse algo que não existe. Faz, até achares que não és capaz. Escreve, para exprimires tudo. Corre, nem que seja para mostrar a ti mesmo que consegues. Deixa-te do pó (tu sabes qual) que guardas debaixo da almofada. Fala para que nada fique por dizer. Ouve até te certificares que nenhuma palavra fugiu. Luta, até ao fim. Vive, simplesmente, e mostra-me cada pedacinho dessa tua felicidade, não só nos dias como o de hoje, mas também em todos aqueles em que tenho a sorte de poder dizer ao mundo que és um dos meus melhores amigos e que gosto de ti de uma forma estranhamente bonita.

Parabéns Ricardo!


P.S.- Fiz um esforço para escolher a fotografia certa e, de facto, consegui representar o teu melhor ângulo. :b

6 comentários:

Guilherme Monteiro disse...

Parabéns pelo blog, está espectacular.
http://guilherme10monteiro.blogspot.com

Anónimo disse...

Que chunga melhor angulo. AHAHAHAH obrigado ana, sabes que também és importante. Quanto ao pó, já sabes que é difícil :S

Buuh* disse...

Parabéns pelo texto e, mais uma vez, PARABÉNS a ti Ricardo !
"estranha e característica voz", acho que após 6 anos de convivência com um ser raro como ele, era incapaz de descrever tão bem a voz dele, acho que ao longo do texto deixaste passar uma coisinha, o mau humor caracteristico dele :)
Quanto a ti meu querido amigo, fosse qual fosse o angulo escolhido, tu acabarias por te queixares, está-te no sangue *.*

luis, o tigre disse...

és mesmo lamechas chavala mas os teus amigos até devem curtir estas tuas coisitas xD

Catarina Sofia disse...

o texto está perfeito :o
os teus amigos têm sorte.

Honey Everly Rose. disse...

Como ja foi dito ali em cima , fosse qual fosse a foto , o Ricardo ia sempre encontrar um problema. xD
Gostei da parte da voz, ahah. (:
Nesse texto, conseguiste descreve-lo na perfeiçao. (: