Páginas

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Comentários inteligentes

"E por vezes nem o tempo nos deixa curar essas feridas, temos que amputar os sentimentos e as memórias, como se nunca tivessem feito parte das nossas vidas. Talvez só mais tarde se encontre o equilíbrio, quando pensarmos que o mundo é imperfeito por o ser, e que nós, tão perfeitos como somos, nunca conseguiremos moldá-lo à nossa perfeição, pelo que, então, sejamos nós imperfeitos. Não te prives de viver, mantém a tua perfeição na imperfeição do mundo, mas compreende-te nela. Qual o teu lugar? Em ti mesma, para um dia construíres o lugar para outro alguém. Há que seguir em frente, sem olhar para o futuro, e há que fazer massa de cimento o que já vivemos, entijolar os momentos. Depois terás um abrigo, um refúgio, e talvez mais tarde a inspiração para pintares as paredes desse teu cantinho."

Há uns dias atrás publiquei o post "Num Timbre Difícil de Compreender", no qual mencionava a saudade e um possível esquecimento de alguém que já partiu. As frases transcritas pertencem a um comentário escrito pela Ana do blog "À espera que as galinhas ladrem..." e publiquei-as pois gostei muito da mensagem nelas traduzida, achando assim que deveria ser partilhada com todos vocês, visto que as palavras falam por si mesmas.
Quero agradecer à Ana pelo comentário, pois este ajudou-me a perceber que, de facto, temos de viver um dia de cada vez, aproveitando o passado para descobrirmos quem somos e esperando um futuro baseado naquilo que construímos. Aqui deixo o link para o blog dela, para que também vocês possam apreciar os seus belíssimos versos carregados de emoções que também nós muitas vezes sentimos:

http://como-e-ana.blogspot.com/

Sem comentários: