Páginas

sexta-feira, 12 de março de 2010

Sorrisos pintores de felicidade


(Histórias de alguém...)


Os pedaços de tinta que constituem o meu corpo continuam a desaparecer.
A chuva já não cai. Deixou de me compreender e de me acariciar com as suas gotas, deixou de me desbotar mais rapidamente para que o meu sofrimento fosse extinto.
Agora és tu quem não se cansa de aparecer, mas para contrariar, com sempre o fazes. Insistes em querer prolongar a vida da minha alma sofrida, apunhalando-me cada vez mais com o teu desamor, alternado com o teu amor confuso. Não percebes que estou exaustiva e frequentemente a sofrer? Pára por favor. Já não aguento mais cada traço meu pintado pelo teu sorriso, cada mancha preta atenuada pela indiferença que me dás, a cada dia que passa. Porque não me apagas de uma vez?
Não passo de um mero desenho manipulado pelo seu pintor, não passo de uma mera alma castigada pelas tuas acções. Decide-te, ou nem isso és capaz de fazer?
Espero a borracha do teu coração, mas sonho com a tinta permanente. Irónico não?
De um momento sincero, Lara Teles.

2 comentários:

Anónimo disse...

simplesmente espetacular.. sem palavras! =D

Anónimo disse...

Os desenhos podem ganhar vida, e modificar a sua própria aparência (tinta a escorrer)..Assim como espero que um dia tu faças...

Obrigado por tudo aquilo que me aturas e pelo que és, beijinhos.

Louco com devaneios x)