Páginas

domingo, 28 de março de 2010

Leis (des)respeitadas

Todos tivemos a nossa infância. Todos tivemos os nossos amigos no passado. Contudo, o tempo passou e a vida afastou-nos de pessoas que já foram importantes para nós, tendo acabado mesmo por nos separar. É uma das leis da vida, desde que sejamos a favor de tal facto. Quando lutamos para que tal não aconteça, podemos ser surpreendidos no que respeita à evolução destas pessoas, enquanto seres humanos.

(Já lá vão 16 anos...Ninguém diria!! )

Brincadeiras partilhadas,
Aparentes laços familiares,
Sendo às casinhas ou às bonecas,
Os imensos brilhos nos olhares.

Anos que correram
A vida que evoluiu,
Caminhos cruzados, caminhos distantes,
A amizade que não partiu.

A adolescência então chegada,
A alcunha que nela ficou,
Na camisola todas as riscas,
E a "Rixkinha" que chegou.

As palavras dela constantes,
Os temas mais diversificados,
Os sorrisos no olhar
E os momentos marcados.

Alegria que não foge,
Venha aquele que vier,
As ajudas que oferece,
Em tudo aquilo que puder.

A imaginação produtiva,
Pelo Robert a admiração,
Em filmes e livros a viciada,
Em certa música a paixão.

Em tudo o quer, em tudo que sonha,
O investimento constante.
A luta que permanece,
Da vida, na amante.

No cinema ou noutro rumo,
Pois que lhe obedeça a vida.
Que lhe sorria o futuro,
Esquecida do mundo, a partida.

Porque simplesmente és uma lutadora muito especial.
Porque fazes distribuir sorrisos com conversas banais.
Porque é bom ver-te crescer enquanto ser humano.

Todos os amigos têm um nome. Esta é uma delas. A ti Rixkinha.

1 comentário:

Anónimo disse...

Não sei o que dizer Catarina... muito sinceramente, não há palavras que cheguem para te dizer tudo o que me ocorre neste momento... depois de ter lido o que escreveste sobre mim!
Apenas te posso dizer que, para mim... foi, é, e sempre será uma enorme honra poder chamar-te AMIGA e poder dizer... e sentir que te conheço desde que brincavamos às casinhas=) (talvez até mais cedo)!!
Mas para cair um pouco no comum... sabes que poderás sempre contar comigo para tudo na tua vida... quanto mais não seja para apanhar chuva contigo e pensar na vida ao mesmo tempo (embora eu saiba que o preferes fazer sozinha... que é um momento só teu)...
Bom, é melhor ficar por aqui, senão vou começar a chorar por tantas coisas bonitas=)
Vá... despeço-me com um conselho que talvez um dia o venhas a usar...
"nada é assim tão bom, se pensarmos em algo ainda melhor"
Fui profunda, admite lá=)
Beijinhos... porta-te como entenderes!!

Ass: RIXKINHA