Páginas

terça-feira, 9 de março de 2010

Estradas (Parte II)


À estrada escura voltei.
Tu ainda lá estavas.
Andei, andei, andei,
Enquanto tu me esperavas.


Desilusões, rancores, dor,
Tudo foi esquecido nesse momento.
Apenas queria o teu amor,
Tão desejado muito tempo.


Pela primeira vez,
A ti consegui chegar
Pois as decisões tomadas.
Me permitiram te encontrar.

Ao olhar-te nos olhos,
Não vi o antes visto.
Não eras quem me cativou,
O que eu queria não era isto.


Não me perguntes o porquê,
Pois mais uma vez,
Dele não saberei,
Só sei que tudo mudou,
Embora saiba que errei.

Finalmente perdi a corrente,
Que a ti me aprisionava.
Talvez possa seguir em frente
E esquecer o que me parava.

Já não tenho correntes que aprisionem a minha alma à tua. Posso seguir em frente.

Gostava de saber se o meu instinto está certo. Algum dia me poderás responder?


A alguém muito genuíno...

Sem comentários: