Páginas

domingo, 21 de março de 2010

Chegar cedo não é bonito

Existem pessoas únicas, reconhecíveis em qualquer parte do mundo por serem simplesmente elas, sem igual feito ou feitio. Este "rapazito" é assim, é ele.


A vida leva relaxando,
A cada segundo, a cada minuto.
E devagar vai levando,
Do trabalho o seu fruto.

Horários não são com ele,
Os relógios para nada servem.
Chegar cedo não é bonito,
Por mais que gritem, por mais que berrem.

Os painéis solares são ideais,
Para ele fazer uso.
Da sua energia se servem,
Aqueles que entram em desuso.

Nada disto é defeito,
É apenas feitio único.
Nele um enorme coração,
E as piadas que diz em público.

A todos alegra constantemente.
Com a sua beleza, com o cabelo seu,
No seu lindo olhar azul,
O encanto do mundo meu.

Sempre que lhe pedem favores,
Ele não sabe dizer não,
Por mais que ame, por mais que odeie,
A amizade, a compaixão.

As palavras de nada servem,
Para a ele descrever,
Um obrigado por tudo,
É o que eu posso dizer.

Espero que sejas feliz, pois apesar de seres um "aluado" e um esquecido, mereces tudo isso mais do que ninguém.

Todos os amigos têm um nome. Este é um deles. A ti Joãozinho.

Sem comentários: