Páginas

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Instintos de voo

Simplesmente não ousei tentar. O porquê? Não me questiones da sua existência pois, provavelmente, não te saberei responder.
Um pássaro, quando mais crescido, começa a voar. É instintivo pois mesmo que não tenha a mãe ou o pai por perto, essa é uma acção que ele tomará. Não penses que decidi começar a minha tentativa de voo (!?), nada disso, apenas usei tal metáfora para demonstrar a inconsciência que sinto quando tu estás por perto, o instinto que se apudera da minha personalidade sem que eu me dê conta dele. Não que eu queira que tal coisa aconteça mas, sarcasticamente, não é algo que consiga evitar. É neste tipo de momentos que a revolta consegue ser uma maioria numa imensidão de sentimentos de um ser humano como tantos outros.
É inquestionável a importância que tens para mim, embora muitas das vezes eu tenha sonhado com a ausência dela.
Não vou dizer que não consigo viver sem ti, consigo como é óbvio, mas se tal acontecesse, talvez os dias não estivessem cercados pelo mesmo sabor (um doce sabor =) ) .

A alguém muito genuíno...

2 comentários:

Anónimo disse...

Genuíno u.u quem será o senhor...

Anónimo disse...

será que ele merece tais palavras? considero que vale a pena tentar e no final perceberás que nem tudo foi como imaginas te, mas vale sempre a pena quando lutamos pelo que queremos...